Alter do Chão, paraíso do norte brasileiro

  • 31 de outubro de 2017
  • 0 Comentários

Alguns lugares servem como ótima parada para certas viagens. Falar que o Alter do Chão, no Pará, é uma mera parada seria covardia. O lugar é extremamente lindo unindo aspectos de praia, mangue e floresta. Tendo a tranquilidade de uma cidade do interior, é uma opção que torna sua experiência no Norte do Brasil ainda mais interessante. Venha conosco agora conhecer mais esse lugar ainda pouco explorado pelos turistas.

A região que fica a mais de 1000 quilômetros, de estrada, da capital Belém, torna-se um recanto aos que vivem na correria do dia-a-dia. Com casinhas simples de pescadores e uma igreja do século XVIII, o lugar recebe turistas principalmente de agosto a novembro quando as ilhas aparecem mais e a água abaixa. O Rio Tapajós é o que dá todo o encanto ao local. Com águas cristalinas, há quem faça comparações até com as praias caribenhas.

Ao lado da área principal, fica a Ilha do Amor. Essa ilhota chega a sumir nas épocas do ano em que o nível da água sobe. Super vale a pena a visita. Se tornou ainda mais famosa por ser eleita uma das praias mais bonitas do mundo por uma revista inglesa.

Um lugar super famoso pelo seu pôr do sol é a Ponta do Caruru. Um pequeno trecho de areia e água que chama bastante atenção de quem passa por aqui pelos aspectos paradisíacos e por se encontrar quase sempre sem muitos banhistas.

A vila já propõe todo esse clima de sossego, por se tratar de uma região ainda sem invasão de agências turísticas. Aqui se acha pousadas que irão te acomodar muito bem, remar em barquinhos é uma opção gostosa de admirar toda a beleza, mas nossa maior dica vai a culinária. O Pará tem uma das melhores gastronomias do país.

Alguns pratos fazem muito sucesso. A parte de frutos do mar é a que mais atraem os turistas: Caranguejo, Pirarucú (famoso peixe que pode alcançar até 2,5 metros de comprimento), Vatapá Paraense (um tipo de mingau feito a base de camarão, farinha, leite de coco e azeite de dendê), Caruru Paraense e o Tacacá (esse além do camarão, se usa o conhecido líquido amarelo, tucupi). Não se restrinja aos prontos que possam parecer mais agradáveis, arrisque. Maniçoba (um tipo diferente de feijoada), Pato no Tucupí e as várias opções a base de açaí são escolhas únicas que se pode fazer.

A diversidade de frutas e vegetais é enorme também. Espécies como açaí, cupuaçu, taperebá, bacuri, mangaba, pupunha e uxi rendem bons sorvetes e doces.

Ali, nas margens do Rio Tapajós, se encontra uma grande área de conservação ambiental. Fundada na década de 70, o Parque Nacional Tapajós oferece de uma extensa variedade de paisagens: morros, lagos, açaizais, planaltos e etc.É realmente um espetáculo natural.

Esperamos ter ajudo a você com dicas e informações sobre a sua viagem. Não se que esqueça. Dúvidas e aflições sobre as suas férias, você tira aqui.

deixe seu comentário

Compartilhe